Blog - Saga Institucional

5 sinais que revelam que chegou o momento de trocar de carro

19/11/2019

É inevitável: por mais cuidado que se tenha com um carro, ele é uma máquina que sofre desgastes e ações próprias do tempo, o que infelizmente, com o tempo, afeta a performance e conforto do veículo. 

Fica, porém, sempre a dúvida: qual o momento ideal para trocar de carro? Quais sinais o veículo me dá de que seu rendimento já não é o mesmo ou de que eventual defeito está prestes a estourar? 

Aqui, neste breve roteiro, vamos listar sete indicativos revelados pelo carro que apontam para a necessidade de troca.


Manutenção frequente do carro 

Este é o mais óbvio de todos! Afinal, já é quase um clichê, mesmo entre os pouco entendidos de carro, a frase “quando o carro começa a dar muita mecânica, é hora de passá-lo nos cobres”.

Alta quilometragem, desgaste de peças e até mesmo componentes específicos que costumam estragar com maior facilidade são motivos que frequentemente resultam em manutenção corriqueira do carro.

É preciso, diante desse cenário, observar a seguinte matemática: se o custo dessas manutenções corriqueiras ultrapassar 10% do valor de venda do carro na Tabela Fipe, é porque o melhor a se fazer é trocar de carro.

Alto consumo de combustível 

Notou que o consumo de combustível do seu carro aumento mesmo você mantendo o mesmo modo de condução? Então ligue o sinal de alerta: pode estar na hora de trocar de carro.

Isso porque é comum carros desgastados apresentarem problema de queima acelerada de combustível. 

Obviamente, não vale a pena manter um veículo nessas condições. É melhor trocá-lo por um que te entregará economia deste bem de consumo precioso: o combustível.

Desgaste das rodas 

Aqui, é necessária atenção. Afinal, muitas vezes, a realização de alinhamento e balanceamento é suficiente para corrigir transtornos nas rodas – geralmente provocados pelo péssimo estado das nossas estradas.

No entanto,  há vezes em que apenas esses procedimentos não resolvem, o que revela um envelhecimento incorrigível das rodas.

Nesse caso, apenas a troca das rodas solucionaria o problema. 

Todavia, este é um reparo altamente oneroso e que, talvez, não seja inteligente, uma vez que o envelhecimento das rodas aponta também para um provável desgaste de outras peças da mecânica.

Assim, o mais recomendável dentro desse cenário é a troca do veículo por um mais novo e com menos uso.

Quilometragem acima dos 100 mil 

Esta marca redonda dos 100 mil quilômetros rodados é uma excelente métrica para se ter a certeza da necessidade de troca do carro.

Quando o veículo ultrapassa os três dígitos na quilometragem, inevitavelmente ele apresentará elevado desgaste de peças e do motor. 

Portanto, para evitar dor de cabeça, o melhor a se fazer é promover a troca do carro, ainda que ele tenha sido bem cuidado. 

Afinal, a essa altura, o desgaste deixa de ser o único problema e se alia à desvalorização deste veículo no mercado.

Oportunidade de negócio 

Às vezes seu carro ainda nem deu o “grito” por uma troca, mas sua experiência indica que esse momento está próximo.

Ao mesmo tempo, surgem, no mercado, oportunidades de negócios que não devem ser desperdiçadas, como redução tarifária pelo governo ou promoção das concessionárias no preço final do carro novo.

Quando isso acontecer, não perca tempo! Promova a troca do seu veículo e evite o aborrecimento de ter que vendê-lo em condições mecânicas adversas.

Gostou das nossas dicas? Acredita que seu carro está incidindo em alguma das hipóteses elencadas? 

Então não perca tempo, vá a uma da concessionárias do Grupo Saga e saia de carro novo. 

Fale conosco
Loading...